top of page

PPDPI inicia Curso de Aperfeiçoamento de Profissionais do Cuidado

Atualizado: 31 de mai.

O Programa de Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa (PPDPI) iniciou o Curso de Aperfeiçoamento de Cuidadores(as) das Pessoas Idosas neste mês de maio. O primeiro encontro aconteceu no dia 21 de e teve como tema "o cuidado como direito e o autocuidado como prática política". O objetivo é contribuir com o processo formativo de profissionais do cuidado que atuam nas Instituições de Longa Permanência (ILPIs) e Casas Abrigo para pessoas na terceira idade. O Centro de Desenvolvimento e Cidadania (CDC) visa discutir o envelhecimento e o cuidado numa perspectiva da cidadania, da democracia e da justiça social.


Na aula inaugural, o grupo participante teve uma manhã de contação de histórias com a artista Adélia Coelho, que conduziu todas(os) a uma verdadeira viagem do tempo para lembrar de pessoas, sensações e objetos que tem um significado especial nas nossas vidas. Uma forma de autocuidado e de autoconhecimento, de reafirmação das raízes e de valorização da própria trajetória de vida. E para quem cuida e para quem é cuidado, a poetisa mostrou como a história pode ser uma condutora de afeto e cura.


Além disso, as coordenadoras do Programa, Juliene Tenório e Rosineide Gonçalves, levantaram o debate sobre o cuidado como direito coletivo e o autocuidado como política. Um papel exercido majoritariamente por mulheres, as educadoras chamaram atenção para o fato de que no Brasil o número de pessoas idosas tem aumentado e estamos deixando de ser um país jovem. Logo, a tendência é que o cuidado seja cada vez mais desempenhado. Como enfrentar a desigualdade de gênero nessa função e garantir o bem estar de quem cuida, criando redes de apoio e condições dignas de existência? Este entendimento reforça a necessidade de políticas públicas que reconheçam e sustentem o cuidado como um pilar do direito humano. "O que é cuidado? "Que imagem o cuidado tem? Que sons o cuidado tem?" foram algumas perguntas mobilizadoras desse momento.


Para encerrar, a instrutora de Yoga Fabiana Jansen conduziu todas(os) para uma conexão entre mente e corpo. Com técnicas milenares, a professora mostrou como a prática promove o relaxamento, reduz o estresse e a ansiedade, melhora a flexibilidade e a força muscular, fatores colaboram com o autocuidado. Também deu dicas de como a yoga pode ser adaptada para diferentes níveis de habilidade e mobilidade, tornando-a acessível tanto para os cuidadores quanto para os próprios idosos, contribuindo para uma melhor qualidade de vida e um envelhecimento mais saudável e ativo. O projeto “Longevidade: Articulação e Promoção do Envelhecimento Ativo nas ILPIs de Recife” é realizado pelo CDC em parceria com o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do Recife (COMDIR) e as empresas: BASF, Cielo, Localiza, Rede D’or, Usiminas, Atacadão, Sodexo, Aché Laboratórios, Itaú e Globo. A iniciativa integra o Programa de Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa (PPDPI), desenvolvido através do Fundo da Pessoa Idosa.


Participam as instituições e abrigos: Lar de Maria, Lar Batista para Anciãos, Abrigo Espírita Batista de Carvalho, Centro Geriátrico Padre Venâncio, Casa de Acolhida Ieda Lucena, Porto Seguro e Abrigo Provisório Edusa Pereira.

Commentaires


bottom of page